O meu pai era alcoólico e o ambiente familiar no nosso lar era pior do que um inferno. Quando comecei a despertar para a vida, as mães das jovens da minha juventude afastavam de mim suas filhas dizendo-lhes:- "Se quiseres um bom cão de caça procura-lhe a raça". Isto magoava-me profundamente e decidi que tinha de fazer algo para limpar a minha imagem. As pessoas da minha aldeia eram muito devotas de Nossa Senhora de Fátima, em frente de cujo altar quase diariamente se rezava o terço. Sem ter a certeza de o conseguir, resolvi fazer uma tentativa para pintar aquele altar. Como pode ser constatado, a força do querer superou as dificuldades, pintando não só o referido altar mas também toda a restante parte da capela que via na minha frente. Depois de pronto este quadro permaneceu na capela durante muitos dias. A partir daí a minha imagem aos olhos dos meus conterrâneos deixou de ser a mesma.....Regressar à página anterior