Arco da Memória

Nas proximidades da povoação denominada Casal do Rei, situada próximo do limite do concelho de Caldas da Rainha com o de Rio Maior, acampou D. Afonso Henriques com as suas tropas(século XII) quando, vindo de Coimbra, se dirigia para Sul, no prosseguimento da sua luta contra os Mouros.
Ali, no cimo de um pequeno monte que passou a ser chamado Cabeço do Rei, fez um voto de doar ao Mosteiro de Alcobaça todas as terras que iam dali até ao mar, numa determinada extensão de linha de costa, caso fosse bem sucedido nos seus empreendimentos.
Cumprida que foi essa promessa, ainda no seu reinado e para comemorar o acontecimento, naquele mesmo local, foi erigido o Arco da Memória encimado pela estátua daquele Monarca.
A 12 de Janeiro de 1911, o Arco ruiu e na sua queda a estátua ficou decepada.
Para prevenir o seu extravio, foi levada, num carro de bois, por um alferes do R.I. 5, para Caldas da Rainha e daqui, de comboio, para Leiria.
Recentemente, a população do Casal do Rei apercebeu-se do valor histórico daquele local.
O Arco foi reconstruído e foram feitas diligências para trazer a Estátua de volta mas, até agora, têm contado com a oposição dos Autarcas de Leiria. José Sobrinho/1996
Seguem-se quadros alusivos ao assunto.